Montevideo y Punta del Este, invierno de 2011

Nossa família gosta muito de viajar. Infelizmente, pelas necessidades de minha profissão, nem sempre conseguimos tempo para essa interessantíssima atividade. 

A Aline já escreveu no livro que pretende lançar assim que possível, chamado, provisoriamente, "Fé e elegância. Um guia para a mulher graciosa, sofisticada e fiel":

Não se trata de viagens necessariamente caras. Elegância, repito, não é sinônimo de riqueza nem privilégio das classes abastadas. O que interessa é que nas viagens, façamos um bom passeio não só por diversão, mas para crescer interiormente, tirar lições e respirar tudo o que o local visitado nos oferece. O segredo é da consultora de moda americana Olivia Palermo: “Eu absorvo cultura, seja em Londres, Paris ou na Itália.”
Temos a proximidade de Punta del Este e Montevideo, no Uruguai, aqui onde moramos, nesta ponta meridional do Estado mais austral do Brasil. Daí que uma das primeiras viagens que fizemos quando nos mudamos para Santa Vitória do Palmar tenha sido para essas duas cidades. O chique balneário uruguaio e a capital do país vizinho.

Foi uma ocasião de aprimoramento cultural. E da nossa própria cultura, uma vez que compartilhamos as tradições gaúchas do RS com o Uruguai e a Argentina. Noel Guarany, o grande cantador missioneiro, cantava os versos do pajador Jayme Caetano Braun, exaltando que somos uma só pátria gaúcha com três bandeiras. E visitar tanto a Argentina - como já fizemos em nossa lua-de-mel em Buenos Aires, como nas constantes idas a Santo Tomé, Paso de los Libres, La Cruz e Alvear, quando residíamos no Itaqui, fronteira com aquele outro país pampeano - quanto o Uruguai - que praticamente nos criamos indo a Rio Branco, Rivera, Artigas, Chuy, Punta del Diablo, La Paloma etc - reafirma esse sentimento de gauchismo. O patriotismo é uma virtude humana muito celebrada pelo cristianismo!

Também uma oportunidade de lazer. Divertir-se com a esposa e, na época, com a Maria Antônia, a única nascida, sempre é bom, ainda mais em locais diferentes de onde moramos - ainda com aquele mesmo "ar" que nos é natural no Rio Grande. Jantares, passeios - e até furto-arrombamento de nosso carro, em uma das "calles" montevideanas - tudo fizeram parte de nosso descanso.

Como católicos, fazemos das viagens situações de render graças a Deus pelas maravilhas naturais, históricas, culturais, humanísticas, que encontramos pelo caminho. E também procuramos visitar igrejas, venerar as imagens dos santos nelas dispostas, e aprender mais sobre sua história, além de prestar o devido culto ao Senhor.

Abaixo, algumas fotos desse passeio lá de 2011.

Numa das fotos, na Catedral de Montevideo, a Virgen de los 33, padroeira do Uruguai, invocada pelos "33 Orientales", que, inspirados pela luta de Artigas pela independência do Uruguai e da Argentina algumas décadas antes, resolveram se tocar a cavalo e proclamar a independência uruguaia de fato, não só em relação à Espanha, mas contra o centralismo de Buenos Aires e a expansão brasileira.

Aliás, a idéia original de Artigas não era ter um Uruguai independente como país, e sim formar uma grande federação com a Argentina. Ele era aliado dos federalistas argentinos. Só que, durante um tempo, os centralistas, maioria em Buenos Aires, venceram as guerras internas da Argentina, e os 33 Orientais não viram outra saída para manter sua autonomia do que se separar da Argentina.

Interessante é que, embora de idéias federalistas, os uruguaios acabaram adotando um Estado Unitário, já que são um pequeno país. O federalismo faria sentido se o Uruguai fosse uma das províncias de um grande país integrado com as províncias do que hoje é a Argentina.



   


























































































Rafael Vitola Brodbeck

Católico, casado e pai de quatro filhos. Delegado de Polícia em Piratini, Rio Grande do Sul, conferencista e escritor de vários livros jurídicos e teológicos. Gradou-se em Direito pela Universidade Católica de Pelotas em 2001, tendo concluído o curso superior de formação na Academia de Polícia Civil do RS em 2008. Diretor do Salvem a Liturgia. Membro do Movimento Regnum Christi, e articulista em vários veículos de imprensa no Brasil. Siga seu Instagram. Fale com ele por email.

9 comentários:

Janete Campos disse...

Lindas fotos. Família linda! Maria Antônia sempre fofa. Aline muito elegante, como sempre. Gostei dos modelitos. Rafael também sempre elegante!

Flávia Ieneck disse...

Amei o passeio em família.
Mesmo a Aline sempre nos mostrando o que é saber fazer boas escolhas em estilo, eis que a máxima se repete: o frio traz mais elegância a todos, quase que instantaneamente.

Zé Caetano disse...

A viagem em família, mesmo que perto, só de um dia, é um apostolado incrível, no qual podemos nos divertir, aprender, ensinar e aumentar o amor entre cada um. Da mesma forma que eu me recordo com carinho das vezes que meus pais viajavam comigo, espero que minhas duas filhas sempre se lembrem das inúmeras viagens que já fizemos. E, se Deus Nosso Senhor permitir, nas próximas férias iremos para o sul, conhecer essa família linda das fotos e pra conhecer a terra em que o papai foi gerado. Acredito que esse tema de roteiros turísticos para a família católica mereça até mesmo um site próprio. O que acham? Com dicas de bons hotéis para ir com crianças, passeios para toda família, prós e contras de quem vai com filhos pequenos, dicas importantes... um site colaborativo sobre roteiros católicos! Eu me comprometo a retratar todas minhas viagens e anotar todas as dicas.

Mariana disse...

Aline, linda como sempre! Amei as fotos!!! E eu concordo plenamente: o frio é fantástico para nos trazer elegância instantânea. :)

Rafael Vitola Brodbeck disse...

Bah, Zé, não me dá dica de criar blog que é isso o que eu mais tenho hahahahaha Mais um, vou virar blogueiro profissional! :P

Estamos te esperamos e à Ana Paula, com as crianças, aqui em SVP!

---

Mariana, Flávia e Janete, gracias pelas palavras! A Aline é elegantíssima mesmo (e eu tb hehehe).

Obrigado por visitarem nosso blog. A igreja doméstica deve ser profundamente sacral sem deixar de ser família, bem comum, bem natural, sem nenhum traço de carolice caricata ou "clericalismo" no mau sentido (aquele a que se referia São Josemaria Escrivá), e é isso que pretendemos mostrar com fotos "não religiosas" como as de uma viagem de lazer.

Evelyn Mayer de Almeida disse...

Belas fotos!

A família sempre linda e elegante!

Lívia Guimarães disse...

A família católica tem Cristo como centro da vida. Sendo assim, em qualquer coisa que se faça, o cristianismo e as coisas do céu sempre prevalecem.
Numa viagem, seja sozinho ou em família, não é diferente.

A família cristã aproveita a oportunidade para conhecer mais ainda sobre sua raiz católica. É um envolvimento natural pra quem vive a fé com comprometimento.

Desejo que a família Brodbeck continue se santificando com esses regalos de Deus e nos santificando com o maravilhoso exemplo.

E que Ele possa proporcionar mais viagens pela frente, espero que Recife seja uma delas, hehehe :D

Anônimo disse...

Olá,

Achei bacana o passeio de vocês. Quanto à Aline, eu sei que não preciso fazer mais comentários elogiando-a. E eu amo chapéus.

Sobre o blog de vocês, eu não somente gosto como acho fundamental. Tenho pesquisado muito sobre homeschooling nos EUA e é impressionante ver como o povo de lá, protestantes e católicos, se ajudam, compartilham, colaboram, indicam... Enfim, amparam-se na resistência contra uma cultura diabólica.

Sinto falta disso. Detesto esse clima de hostilidade que existe entre nós aqui no Brasil.

Sabe, eu não sou teóloga, não entendo de teologia para compreender os miúdos de nossas diferenças e, na verdade, não me importo muito com isso, pois creio que o que nos une é maior e mais importante do que o que nos separa. Eu aprendo muito com vocês, católicos, respeito-os e admiro-os muito.

Então, de minha parte, o blog é uma bênção: primeiramente aos pequenos, depois aos leitores de hoje e de amanhã, e, finalmente, aos netos de vocês.
Continuem!

Um abração e um abençoado domingo a todos por aí!

Camila Hochmüller Abadie

Andréa Letícia disse...

Linda tierra que extraño!
Minha infância foi boa parte em Maldonado e Punta del Este (balneário pertencente à primeira). La mano, Casapueblo e a Catedral San Fernando (da qual não vi nenhuma foto,não passaste por lá doutor?) me trazem belas recordações. E Montevideo foi o lugar da minha lua de mel, e anseio por voltar a visitar. Com a graça de Deus,em breve voltaremos também em família.

[Domestica Ecclesia] © - Copyright 2013-2017

Todos os Direitos Reservados.
Citando-se a fonte, pode ser o conteúdo reproduzido.