"O lar cristão é o lugar onde os filhos recebem o primeiro anúncio da fé. É por isso que a casa de família se chama, com razão, «Igreja doméstica», comunidade de graça e de oração, escola de virtudes humanas e de caridade cristã."(Catecismo da Igreja Católica, 1666)

quarta-feira, 24 de abril de 2013

Receita para São Marcos: risi e bisi



Amanhã, 25 de abril, é o dia de celebrar São Marcos, Evangelista. 

Marcos era o João Marcos da Bíblia, discípulo primeiro de São Paulo (cf. II Tm 4,11) e depois de São Pedro. Alguns o identificam também como um dos 70 discípulos. Há uma tradição de que foi em sua casa que os Apóstolos se reuniram após a morte de Jesus, onde mais tarde ele, ressuscitado, apareceu e onde igualmente o Espírito Santo desceu no dia de Pentecostes. Uma lenda copta o coloca como um dos servos das Bodas de Caná, quando Cristo transformou água em vinho.

































De qualquer modo, foi ele quem escreveu o segundo Evangelho e fundou a Igreja de Alexandria, no Egito. Em Alexandria está, pois, o Trono de São Marcos, e seu Patriarca é o Sucessor de Marcos, como o Papa é o Sucessor de Pedro. Infelizmente, a maior parte da Igreja de Alexandria aderiu à heresia monofisita - os cristãos de rito copta - e, séculos mais tarde, a grande maioria dos que permaneceram fiéis à ortodoxia, não se tornando monofisitas, se separou de Roma no Cisma de 1054 - os greco-ortodoxos de Alexandria. Os hereges monofisitas e os cismáticos greco-ortodoxos cada qual possui seu próprio Patriarca. Entretanto, um pequeno mas valoroso grupo resiste bravamente, na obediência à Igreja de Roma, com seu próprio Patriarca de Alexandria para os Coptas Católicos –, unido ao Santo Padre, o Papa. Os coptas monofisitas, os coptas católicos e os bizantinos greco-ortodoxos "disputam", então, a sucessão de São Marcos.

O atual Patriarca dos coptas católicos é Sua Beatitude, Ibrahim Isaac Sedrak.





















Após seu martírio por decapitação, sua cabeça se conservou na Catedral Copta Ortodoxa de São Marcos, enquanto o restante de suas relíquias foi para Veneza, onde se ergue hoje a Basílica de São Marcos.
































Interior da Basílica de São Marcos, em Veneza, Itália




















Parte da frente da Basílica


Pois bem, a receita que escolhemos para homenagear o santo vem justamente de Veneza, cidade do qual, como já devem os leitores ter imagino, ele é o padroeiro. Trata-se do "risi e bisi", um arroz com ervilhas.

Uma versão da receita está aqui: http://www.italianoscarazinho.com/?menu=gastronomia&categoria=11&receita=143

Outra aqui: http://cybercook.terra.com.br/risi-e-bisi-rc-5-69917.html

E uma terceira: http://www.italiaoggi.com.br/gastronomia/pasta/ita_pasta_rec104.htm

Boa comida! E VIVA SÃO MARCOS!


2 comentários:

Sérgio Meneses disse...

Salve Maria, Dr. Rarael.

Sempre me perco quando estudo essas linhagens sucessórias das igrejas orientais. Fiquei com uma dúvida: O Patriarca Católicos dos Melquitas também não reclama a sucessão de São Marcos? O título desse Patriarca é "Patriarca Greco-Melquita de Antioquia e de todo Oriente, Alexandria e Jerusalém".

AMDG

Sérgio Meneses

Rafael Vitola Brodbeck disse...

Boa pergunta... Pelo título, penso que sim, mas apenas porque esse Patriarcado católico faz as vezes dos patriarcados, hoje com os cismáticos, de mesmo nome. Uma vez que ocorra a união, penso que ele deixará de existir, havendo apenas os três de Antioquia, Alexandria e Jerusalém dos melquitas, autônomos, congregando os hoje melquitas e os ex-ortodoxos bizantinos.