"O lar cristão é o lugar onde os filhos recebem o primeiro anúncio da fé. É por isso que a casa de família se chama, com razão, «Igreja doméstica», comunidade de graça e de oração, escola de virtudes humanas e de caridade cristã."(Catecismo da Igreja Católica, 1666)

sexta-feira, 10 de janeiro de 2014

O Batismo do Senhor e o nosso

Domingo que vem celebramos a Festa do Batismo do Senhor, já prenunciada, de certa forma, na Solenidade da Epifania. Nesta, Jesus se manifesta ao mundo todo pela adoração dos magos que vieram do Oriente, fora da casa de Israel. Com o Batismo, essa manifestação é visível a todos, representados pelos que estavam no Jordão quando Cristo pediu o Batismo a seu primo São João Batista. A Festa do Batismo do Senhor encerra o Tempo do Natal e no dia seguinte começa o Tempo Comum.

No nosso Batismo, a água nos santifica. No de Jesus, Ele santifica a água. E é por Ele santificar a água que ela é capaz de nos santificar. Daí o costume oriental de mergulhar uma cruz nos rios e cursos d'água por um sacerdote.
Vamos pensar em nossa família nos belos momentos do Batismo de nossos filhos.



 





































O hino previsto para o Ofício de Leituras desta festa é muito bonito:

João cumpre a sua missão
ao batizar o Senhor,
que no Jordão mergulhando
na água as águas lavou.

Não quer lavar-se a si mesmo
o Filho da Virgem pura,
mas quer nas águas lavar
a culpa da criatura.

É este o meu Filho amado,
do Pai a voz proclamou.
E sob a forma de pomba
nele o Espírito pousou.

A salvação da Igreja
neste mistério reluz.
Em três pessoas um Deus
no tempo e na eterna luz.

Ó Cristo, vida e verdade,
a vós a glória, o louvor;
o Pai e o Espírito, revelam
vosso divino esplendor.

Celebrar o Batismo do Senhor é uma ocasião propícia para recordar o nosso. Isso tem uma importância vital no seio da família católica como Igreja doméstica. É pela vivência dos votos de Batismo e pela honra do sacramento que nos reconciliou com Deus pela graça conquistada por Cristo na Cruz, que perseveramos na fé e correspondemos ao imenso amor do Senhor para conosco na fidelidade à vocação de ser santos como Ele é santo.

Aqui em casa, vamos aproveitar para renovar, em família, as nossas promessas de Batismo, e encerraremos com a Coleta da Missa da Festa própria. Um modelo vai abaixo:

Todos se reúnem em volta de uma imagem de Cristo, tendo água benta à disposição como sinal de lembrança de nosso Batismo. Após fazerem o sinal-da-cruz, e o pai dar uma pequena monição sobre o sentido da oração, lê-se o Evangelho da Festa, Mt 3,13-17.

Pai: Proclamação + do Santo Evangelho de Nosso Senhor Jesus Cristo segundo São Mateus.

Todos: Glória a vós, Senhor.

Pai: Naquele tempo, da Galiléia foi Jesus ao Jordão ter com João, a fim de ser batizado por ele. João recusava-se: "Eu devo ser batizado por ti e tu vens a mim!" Mas Jesus lhe respondeu: "Deixa por agora, pois convém cumpramos a justiça completa". Então João cedeu. Depois que Jesus foi batizado, saiu logo da água. Eis que os céus se abriram e viu descer sobre ele, em forma de pomba, o Espírito de Deus. E do céu baixou uma voz: "Eis meu Filho muito amado em quem ponho minha afeição". Palavra da Salvação.

Todos: Glória a vós, Senhor.

Pai: Irmãos e irmãs, pelo mistério pascal fomos, no Batismo, sepultados com Cristo para vivermos com Ele uma vida nova. Por isso renovamos as promessas do nosso Batismo, pelas quais renunciamos ao mau e prometemos servir a Deus em sua Igreja.

Segue-se um breve silêncio. Acende-se uma vela (cada membro da família pode ter a sua). Após, o pai interroga e os demais membros da família respondem:

V./ Renunciais ao demônio?
R./ Renuncio.
V./ E a todas as suas obras?
R./ Renuncio.
V./ E a todas as suas seduções?
R./ Renuncio.

Em seguida, o pai interpela a todos sobre os artigos do Credo.

V./
Credes em Deus Pai todo-poderoso, criador do céu e da terra?
R./ Creio.
V./ Credes em Jesus Cristo, seu único Filho, nosso Senhor, que nasceu da Virgem
Maria, padeceu e foi sepultado, ressuscitou dos mortos e subiu ao céu?
R./ Creio.
V./ Credes no Espírito Santo, na santa Igreja católica, na comunhão dos santos, na remissão dos pecados, na ressurreição dos mortos e na vida eterna?
R./ Creio.
V./ Esta é a nossa fé, que da Igreja recebemos e sinceramente professamos, razão de nossa alegria em Cristo nosso Senhor.
R./ Amém.

O pai, então, de mãos juntas, reza:
Oremos. Deus eterno e todo-poderoso, que, sendo o Cristo batizado no Jordão, e pairando sobre ele o Espírito Santo, o declarastes solenemente vosso Filho, concedei aos vossos filhos adotivos, renascidos da água e do Espírito Santo, perseverar constantemente em vosso amor. Por nosso Senhor Jesus Cristo, vosso Filho, na unidade do Espírito Santo.
R./ Amém.

Enquanto o pai asperge a si mesmo e aos demais com a água benta, canta-se:

Prometi no meu Santo Batismo/
Ser fiel a Jesus sem cessar/
O que os pais e padrinhos/
Falaram hoje mesmo vim confirmar. 

REFRÃO: 
Fiel, sincero, eu mesmo quero a Jesus prometer meu amor.
A Jesus prometer meu amor.

Creio, pois, na divina Trindade,/
Pai Filho e inefável Amor./
No mistério do Verbo Encarnado,/
na Paixão de Jesus 

Eu prometo da Igreja de Cristo/
os preceitos sublimes guardar;/
sua voz, como um eco divino,/
saberei obediente escutar.

---

Outra atividade que iremos fazer é nos lembrar dos fiéis batizados que nos precederam e se encontram agora no céu, recordando às crianças que lá é nossa pátria e devemos caminhar em santidade para um dia também morarmos com eles e com Deus. Um modo muito prático de fazer essa lembrança dos santos é colando figuras de alguns deles em uma cartolina, como já mencionamos neste outro post.

Decorar a casa com motivos batismais pode ser uma boa idéia, igualmente. Se enfeitamos a casa para uma festa de batizado de nossos filhos, por que não o faríamos na festa do batizado do próprio Jesus?

Uma mesa com doces, salgados, bebidas, um bolo, toalhas brancas, é uma pedida. Enfeites com os símbolos do Batismo também: velas, água benta, concha, pia batismal, pomba branca do Espírito Santo que desceu sobre Cristo no Jordão.

Nenhum comentário: