"O lar cristão é o lugar onde os filhos recebem o primeiro anúncio da fé. É por isso que a casa de família se chama, com razão, «Igreja doméstica», comunidade de graça e de oração, escola de virtudes humanas e de caridade cristã."(Catecismo da Igreja Católica, 1666)

sexta-feira, 28 de fevereiro de 2014

Quaresma das crianças

É preciso aproveitar esse tempo litúrgico tão especial para nós, cristãos, aprimorando os fundamentos da fé em nossos filhos: a preparação para a Páscoa em que comemoramos o evento central de nossa religião, a Ressurreição, a morte de Jesus pelos nossos pecados vivida na Semana Santa, a penitência como união a Cristo e reparação pelos nossos pecados, e o propósito de uma conversão sincera.

Se as crianças já tiverem noção suficiente de suas próprias ações, com a idade da razão, em torno dos seis ou sete anos, já devem se confessar. Nada de postergar até a época da catequese ou pouco antes da Primeira Comunhão. Se têm a idade da razão, suas ações negativas são pecados, e devem receber o perdão de Deus mediante o sacerdote. Se o leitor ainda não levou seus filhos a se confessar, tendo eles a idade da razão, essa Quaresma é uma excelente oportunidade para começar a frequentar tão solene tribunal da misericórdia divina.

Todavia, mesmo as crianças que ainda não cometem pecados pessoais devem aumentar seu amor a Jesus e ódio ao pecado. E a Quaresma, mais uma vez, é a grande ocasião de desenvolver isso de modo mais profundo.

Daremos algumas dicas aos pais e catequistas, a partir do que pretendemos fazer com nossos filhos na Quaresma que em poucos dias se inicia.

Quarta-feira de Cinzas

Não sendo dia de preceito, não é obrigatório ir à Missa. Sem embargo, não vamos à igreja apenas por obediência, mas também por amor. E iniciar a Quaresma, tempo de sacrifícios, assistindo o Sumo e Único Sacrifício de Jesus na Cruz tornado presente no altar da Santa Missa, é algo recomendadíssimo.

Levem seus filhos a essa Missa, expliquem que, mesmo não sendo Domingo nem festa de guarda, vamos a ela porque se inicia um tempo muito importante na Igreja e em nossas vidas, e que queremos iniciar a Quaresma já em união com Jesus na Cruz. Os pais devem receber devotamente as cinzas e guiar seus filhos para que as recebam também, explicando antes de chegar na igreja, o significado da cerimônia litúrgica que será celebrado. As cinzas representam que somos pó e ao pó iremos voltar, que somos humanos, vamos morrer um dia, e teremos de prestar contas a Deus. Elas são um poderoso sinal da urgência de nossa conversão, de nossa mudança de vida para melhor agradar a Jesus e fazer Sua santa e soberana vontade.

A Quarta-feira de Cinzas é igualmente um dia de jejum e abstinência. Os filhos que já completaram quatorze anos são obrigados à abstinência, mas ao jejum apenas os que têm dezoito anos completos. Antes dessas idades, embora não seja obrigatório, é claro que podem jejuar e se abster de carne, evidentemente de acordo com a idade e sem prejudicar sua saúde em desenvolvimento, sobretudo as crianças menores. O melhor, sobretudo, é o exemplo dos pais, explicando o motivo de jejuarem e se absterem de carne nesse dia. Podem os pais, segundo as circunstâncias, propor outros tipos de penitência aos filhos que ainda não estão obrigados à lei do jejum e da abstinência, uma renúncia a algo que gostam muito.

Especialmente entre nós, será um dia em que a TV vai ser ligada apenas para programação religiosa. Sem desenhos, exceto bíblicos, e sem muita alegria. A criança capta as coisas de modo mais claro se, além da doutrina passada, existir um acompanhamento simbólico forte, e o ensino adquirir uma vitalidade, tornar-se algo bem concreto, lúdico, palpável.

É bom que, ao fim da tarde, se rezem as Vésperas em família, ou ao menos em casal, e se tenha a recitação piedosa do santo terço, se já não fazem isso diariamente.

1º Domingo da Quaresma

O Evangelho do 1º Domingo - para o calendário antigo e para o ano A do calendário novo - é Mt 4,1-11. Após a Missa, leiam os pais esse Evangelho para as crianças maiores e os adolescentes, e façam uma partilha sobre o seu significado. O tema é a tentação de Jesus. Se houve crianças pequenas na casa, é possível buscar em alguma paráfrase da Bíblia editada especialmente para elas - as "bíblias infantis" -, o texto correspondente e ler em sua linguagem, explicando aos menores o que significa a história contada.

Não devemos perder nenhuma oportunidade de dizer às crianças frases simples para que elas introjetem tudo o referente ao tempo litúrgico. "Olha, crianças, estamos na Quaresma." Ou: "Filho, perdoe sua irmã porque é o que Jesus quer de você nessa Quaresma." Os textos do Evangelho do Domingo podem servir para enriquecer ainda mais esse "arsenal" de frases quaresmais: "Minha filha, essa vontade de só brincar e não guardar depois os brinquedos é uma tentação do diabo. O que Jesus fez, no Evangelho que lemos Domingo, quando foi tentado?"

2º Domingo da Quaresma

No segundo Domingo temos o episódio da Transfiguração de Jesus (cf. Mt 17,1-9). Um tanto complicado para crianças pequenas, mas pais habilidosos saberão falar da glória de Cristo que se mostrou aos Apóstolos reunidos no monte Tabor com Ele, e que isso foi um consolo para quando vissem, tempos depois, Jesus chicoteado, maltratado e morto, além de ser um vislumbre de Seu corpo glorioso na Páscoa que celebraremos após a Quaresma e do nosso após o Juízo Final, se nos mantivermos fiéis. Façamos com os filhos o mesmo que fizemos no primeiro Domingo: leitura e partilha com os mais velhos, leitura de uma bíblia infantil e explicação aos menores.

É a ocasião de reafirmamos que a Quaresma é um caminho para a Páscoa. Sem deixar as frases da semana anterior, acrescentamos outras: "Agora estamos mais perto da Páscoa. Além de ganhar ovos de chocolate, vamos ter o maior presente de todos, Jesus ressuscitando! É preciso se preparar... Já chegamos até aqui, perseveremos adiante até o fim!"

3º Domingo da Quaresma

Hoje o Evangelho nos conta o encontro de Jesus com a samaritana (cf. Jo 4,5-42). É dia de falar do perdão que Deus nos dá, da misericórdia ligada ao sincero arrependimento e do resultado da amizade com Cristo, que devemos sempre cultivar. Novamente, leitura e partilha do texto com os filhos mais velhos, e explicação com leitura de uma bíblia infantil aos mais novos.

Os temas enfocados por essa passagem são variados. Primeiro, a água viva que Jesus nos dá, e podemos, então, lembrar às crianças a realidade de seu batismo: "Filho, foste batizado, e no teu batismo Jesus veio ao teu coração. A água que jogaram na tua cabeça representa a água viva que Jesus nos dá e mata a sede da nossa alma, como a água da geladeira mata a sede do corpo. Tua alma também precisa de água, também tem sede, e só Jesus pode te saciar. Aproveitemos a Quaresma para ficar mais pertinho de Jesus e pedir que Ele sacie a sede da nossa alma."

Depois, o Evangelho fala de fazer a vontade do Pai. "Minha querida, não faz isso porque não é vontade de Deus. Estamos na Quaresma, lembra?"

Enfim, o texto é claro ao apresentar Jesus como o Salvador prometido por Deus e esperado por Israel. Recordemos aos nossos filhos a importância de crer em Jesus para a nossa salvação e que a Quaresma é o tempo de nos unirmos à Cruz, onde Ele conquistou essa salvação para nós.

4º Domingo da Quaresma

Este é o Domingo do cego de nascença (cf. Jo 9,1-41). Quando estamos em pecado, somos cegos, e só Jesus pode curar nossa cegueira com o Seu perdão. É isso que precisamos lembrar aos nossos filhos nas partilhas, nas leituras de bíblias para crianças e em frases que oportunamente podemos usar a partir dessa semana.

O cego curado no Evangelho ficou grato a Cristo. Ensinemos às crianças que devemos sempre demonstrar gratidão: aos pais, aos professores, aos irmãos, a quem nos ajuda de alguma forma, e sobretudo a Jesus. Uma atividade que os pais podem fazer é pegar a cesta de Páscoa que será usada depois para colocar os ovos e pedir que as crianças coloquem nela coisas relativas à gratidão que devem ter em relação a Cristo. Podem, então, oferecer desenhos a Jesus, pequenas cruzes de papel que elas pintam simbolizando que também se unem à Cruz de Cristo, um coração recortado representando o amor por Deus, brinquedos seus que querem doar às crianças pobres como forma de agradecer ao Senhor por todas as Suas dádivas, doces também no mesmo sentido. Faz-se, depois, uma oração especial de agradecimento, lembrando a gratidão do cego que foi curado por Cristo.

5º Domingo da Quaresma

Agora tratamos da ressurreição de Lázaro (cf. Jo 11,1-45). Jesus devolve a vida ao seu amigo e se compadece dele. Também se compadece de nós, e embora não nos ressuscite fisicamente agora quando morremos, irá fazer depois do Juízo Final e também "revive" nossa alma sempre que pecamos.

Além da tradicional leitura e partilha com os maiores e leitura e explicação com os menores, preparemos os filhos que já têm a idade da razão para buscarem nessa 5ª Semana da Quaresma o sacramento da Confissão, ainda que já o tenham feito no início do tempo litúrgico.

"A Páscoa está próxima, a Quaresma está terminando. Coragem, falta pouco para a alegria de Jesus ressuscitado" - é um mote que podemos usar para recordar esses dias finais.

Também cobrimos, aqui em casa, as cruzes e as imagens nesse Domingo, como se faz nas igrejas. Este texto do blog Salvem a Liturgia, de cuja equipe a Aline e eu fazemos parte, explica bem o sentido de cobrir as imagens. É bonito que as crianças se impressionem com esse ato bem simples e os pais expliquem tudo.

Domingo de Ramos

Os filhos poderão entender bem o significado desse Domingo se participarem não só da Missa como da procissão de Ramos.

Em casa, pode-se fazer a atividade proposta neste site:

"Faça com que as crianças cortem folhas de palmeiras feitas de papel crepom, com cerca de 5 cm. Use fita adesiva transparente para prender as folhas a cerca de 2,5 cm de distância da borracha e do lápis. Envolva o restante do lápis com crepom marrom."
Semana Santa

É um tempo mais forte do que a Quaresma. Reza-se mais com as crianças, vê-se menos TV - aqui em casa, a partir de Quinta-feira Santa ela é desligada até o fim da Solene Vigília Pascal, exceto para acompanhar atos litúrgicos e piedosos, principalmente os presididos pelo Papa.

Desenhar as cenas dos últimos passos de Jesus antes de morrer - entrada em Jerusalém, última ceia, oração no horto das Oliveiras, a Via Sacra, Cristo na Cruz, Nossa Senhora das Dores...

É tempo de mais pequenos sacrifícios, de rezar o Ofício de Trevas, no escuro, com velas que se apagam aos poucos conforme os salmos, de ir na Missa de Quinta-feira Santa na Ceia do Senhor - e se possível na Missa de Crisma também na quinta -, na Solene Ação Litúrgica de Sexta-feira Santa da Paixão do Senhor, de meditar detidamente nos textos do Ofício de Leituras do Sábado Santo e de ir à Solene Vigília Pascal. Também de rezar o terço com mais piedade, meditando nos mistérios dolorosos, de fazer a Via Sacra com as crianças. E explicando cada rito, oração e cerimônia em que as crianças participam.


3 comentários:

Monte Cristo e Promorar disse...

Achei ótimo! Não li tudo mas copiei e vou xerocar para passar para meus colegas catequistas e para os pais dos catequisandos!

Monte Cristo e Promorar disse...

Já comentei, mas como não aparece, faço de novo:
achei ótimo! Não li tudo mas copiei e vou xerocar para passar aos colegas Catequistas e aos pais dos Catequizandos. Seria ideal conseguirmos realizar todos esses conselhos.

Pam Kirsten disse...

Achei excelente, estou trabalhando a quaresma com crianças de ate 9 anos, e fiz de suas dicas um roteiro para minha explicação.
Obrigada por compartilhar
Pamela