O Advento vem aí...

No próximo Domingo, entramos na última semana do Tempo Comum. No calendário da forma ordinária do rito romano - calendário moderno -, é o dia de celebrar Cristo Rei (que foi celebrado no calendário da forma extraordinária - calendário tradicional - no último Domingo de outubro). No Domingo seguinte ao último do Tempo Comum começamos o Tempo do Advento, e, com ele, iniciamos um novo ano litúrgico.


O Advento é tempo de muitas graças. Preparamo-nos para comemorar o Natal, festa que celebra a primeira vinda de Jesus, enquanto esperamos a Sua Segunda e Gloriosa Vinda, no fim dos tempos. A preparação para celebrar uma vinda ajuda-nos na preparação para a outra vinda. E serve de alimento durante essa jornada espiritual a Santíssima Eucaristia, Corpo, Sangue, Alma e Divindade de Nosso Senhor, Rei e Redentor Jesus Cristo: Ele vem no Santíssimo Sacramento cada vez que o padre consagra o pão e o vinho na Santa Missa. Trata-se, pois, de uma vinda intermédia, na Comunhão, para nos alimentar para a celebração da festa da vinda primeira e para estarmos em graça por ocasião da vinda segunda.

Cada Domingo do Advento nos lembra disso, aliás, com leituras bíblicas muito pertinentes.


I Domingo
II Domingo
III Domingo (Gaudete)
IV Domingo
Forma extraordinária
Rm 13,11-14
Lc 21,25-33
Rm 15,4-13
Mt 11,2-10
Fl 4,4-7
Jo 1,19-28
1Co 4,1-5
Lc 3,1-6
Ano A
Is 2,1-5
Rm 13,11-14
Mt 24,37-44
Is 11,1-10
Rm 15,4-9
Mt 3,1-12
Is 35,1-6a.10
Tg 5,7-10
Mt 11,2-11
Is 7,10-14
Rm 1,1-7
Mt 1,18-24
Ano B
Is 63,16b-17.19b;64,2b-7
1Co 1,3-9
Mc 13,33-37
Is 40,1-5.9-11
2Pd 3,8-14
Mc 1,1-8
Is 61,1-2a.10-11
1Ts 5,16-24
Jo 1,5-8.19-28
2Sm 7,1-5.8b-12.14a.16
Rm 16,25-27
Lc 1,25-38
Ano C
Jr 33, 14-16
1Ts 3,12-4,2
Lc 21,25-28.34-36
Br 5,1-9
Fl 1,4-6.8-11
Lc 3,1-6
Sf 3,14-18a
Fl 4,4-7
Lc 3,10-18
Mq 5,1-4 (2-5a)
Hb 10,5-10
Lc 1,39-45
Podemos nos preparar bem para o Natal vivendo intensamente o Advento. Quem sabe indo à Santa Missa também durante a semana? Ou lendo e meditando em família os textos bíblicos de cada Domingo, como na tabela acima?

Atividades para se fazer em família não faltam: a árvore de Jessé, o calendário do Advento, a montagem da árvore de Natal, do presépio e da decoração natalina, o ensaio de cantos de Natal, a organização desde já da ceia, a celebração do Serviço de Nove Lições e Cânticos em família, recitar as Antífonas do Ó, preparar uma coroa de Advento bem bonita para colocar em local de destaque na sala, visitar alguma instituição de caridade em família (um asilo, um orfanato, um albergue, uma escola especial) para falar da salvação em Cristo Jesus, e ir ensinando às crianças o sentido da grande festa que estamos preparando. 

Mais próximos do Natal, convém fazer uma novena preparatória. Quem sabe organizar a novena com os nossos vizinhos? É uma oportunidade missionária até mesmo, pois se estão afastados da Igreja poderão retomar a vivência da fé.

Enfim, as possibilidades de bem celebrar o Advento, e de aproveitar esse rico tempo litúrgico para viver a fé católica no lar e educar nossos filhos, são muitas. Tenhamos senso de oportunidade, sabedoria e iniciativa.

E como no Advento começa um novo ano litúrgico, deixo essa reflexão em vídeo para que vocês tenham idéias de como celebrar o calendário da Igreja no lar:



De nossa parte, estamos sempre dispostos a ajudar nossos leitores não só na preparação de seu Advento, como na transmissão de conteúdos da fé aos seus filhos. Para isso, temos o nosso curso Como Catequizar seus Filhos em Casa já em sua sexta edição! Clique no link, saiba mais sobre o curso e faça sua inscrição - que vai só até o dia 30 de novembro.


Rafael Vitola Brodbeck

Católico, casado e pai de quatro filhos. Delegado de Polícia em Piratini, Rio Grande do Sul, conferencista e escritor de vários livros jurídicos e teológicos. Gradou-se em Direito pela Universidade Católica de Pelotas em 2001, tendo concluído o curso superior de formação na Academia de Polícia Civil do RS em 2008. Diretor do Salvem a Liturgia. Membro do Movimento Regnum Christi, e articulista em vários veículos de imprensa no Brasil. Siga seu Instagram. Fale com ele por email.

2 comentários:

Anônimo disse...

Gostei do seu blog, bem como do vídeo. O curso parece bem interessante, mas melhor seria se seu apostolado fosse feito com gratuidade. Torço para que um dia pense nisso. Abraço!

Anônimo disse...

Anônimo,

Criar e manter um blog inteiramente gratuito, realizar centenas de consultas para casais e famílias por e-mail e Facebook igualmente gratuitas, dar palestras por vários rincões do Brasil sem cobrar mais do que o transporte/alimentação/hospedagem, fazer hangouts ao vivo e deixar hospedados no Youtube também de graça, dar cursos gratuitos, tudo isso já fazemos. Mas as coisas têm um custo. Quando vocês, leitores, pagam, não pagam, é porque nós estamos pagando. Não existe almoço grátis. Registro de domínio custa dinheiro. Internet, luz também. "Perda" de tempo igualmente.

É engraçado como têm gente que acha que as coisas precisam ser feitas com gratuidade. Vocês acham que um curso com tanta aula e material como esse simplesmente veio parar na nossa mão sem nosso esforço e sem gastarmos para adquirir o conhecimento? Quanto tu achas que demora ou que eu investi (em dinheiro mesmo) para adquirir conteúdo e depois preparar as aulas, gravar as aulas, subir pela internet para o servidor etc.

Eu, Rafael, por exemplo, desde 1994, ainda adolescente, investia parcela da minha mesada em livros. Comprei avidamente literatura católica e secular. Assisti palestras, fiz viagens para aprender. Gastei boa parte de meu dinheiro e continuo gastando agora casado e chefe de família. E compartilho o resultado disso tudo de graça! DE GRAÇA! Paguei para aprender e DOU a vocês SEM QUE PRECISEM pagar. Investi na minha formação e ajudo vocês a que se formem sem que precisem gastar nada.

Então, surge a idéia de darmos, ALÉM DE TUDO ISSO QUE JÁ FAZEMOS DE GRAÇA, um pequeno curso. E como ele demandará um esforço extra de nossa parte, resolvemos cobrar. E começam as reclamações?

Brasileiro é complicado. Está acostumado a receber tudo de mão beijada. Cobra tudo do Estado, quer tudo de graça, pronto, mastigado, automaticamente. E não é assim que as coisas funcionam. Se alguém está recebendo algo de graça é porque outro está pagando (no Estado também, se há transporte de graça, por exemplo, é porque a passagem de ônibus de outro é mais alta). Impossível haver almoço grátis. Na prática, quando compartilhamos conteúdo gratuito no nosso blog é porque NÓS estamos pagando para VOCÊS se formarem. E fazemos isso de coração aberto, sabedores de nossa responsabilidade diante de Deus. Queremos ajudar vocês. E o fazemos!

Apenas um, repito, UM curso que será cobrado. E ainda esse curso tu queres de graça? Ou mais barato? Defina, por gentileza, "mais barato". Por vezes, o que é caro para ti pode sair mais caro para nós se baixarmos o preço. E, caríssima, perdoe-me a clareza e a dureza, mas NÃO temos obrigação nenhuma de custearmos a tua formação. Já não basta gastarmos dinheiro com a NOSSA formação e também gastarmos dinheiro ajudando na formação DE VOCÊS em 99% do blog, agora temos que gastar dinheiro de novo com um curso "mais barato"? Então, na prática, é uma exigência a que nós formemos vocês. Veja o absurdo da tua colocação, caríssima. É constrangedor.

O operário é digno do seu salário. Acredite, o valor que cobramos de um curso não cobre 1/10 do que gastamos para adquirir a formação necessária para ministrá-lo a vocês...

Sinto ser duro e tão sincero, mas é necessário.

Ninguém é obrigado a fazer curso algum conosco. Eu sinceramente gostaria que fizessem, não para encher meus bolsos, mas para que tenham melhor formação. E formação demanda dinheiro e tempo.

Nós dois temos nossos compromissos - minha profissão é exigente, e temos quatro filhos para criar e educar. E abdicamos de alguns deles - de horas e horas de lazer e descanso - para auxiliar nossos leitores de forma gratuita. E quando UM curso é cobrado, começa a chiadeira?

E o curso está 180,00. Pelo conteúdo, pelo investimento, pelo número de horas-aula, pela dedicação que temos aos nossos alunos, o curso poderia custar bem mais.

Repensa tua colocação. Não é por aí...

Rafael Brodbeck

[Domestica Ecclesia] © - Copyright 2013-2017

Todos os Direitos Reservados.
Citando-se a fonte, pode ser o conteúdo reproduzido.